Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Andar com um veículo de câmbio automático pode ser mais fácil do que você imagina. Tanto os carros 100% automáticos, como os veículos automatizados possuem comandos bem simples e, na maioria dos casos, depende só da atenção e foco do motorista.

Normalmente, os acidentes em carros automáticos acontecem devido a sua grande praticidade ao dirigí-los, já que algumas pessoas acabam negligenciando algumas etapas importantes de segurança. Uma dica excelente é olhar para o painel luminoso e não só confiar na posição do câmbio.

Alguns câmbios automatizados não oferecem um engate muito preciso e isso pode acabar gerando equívocos, como a marcha permanecer em posição neutra e o motorista acelerar sem sair do lugar. Em outras situações, o carro até se movimenta, mas no sentido contrário devido a inclinação da pista. Em outras situações, o câmbio pode estar no neutro, mas continuar com o D ou R engatado, fazendo com que o carro rode. Um perigo eminente!

Antes de saber o que você não deve fazer com carros de câmbio automático, vamos falar um pouco sobre as siglas e seus significados. Cada uma das quatro letras presentes na caixa de câmbio possui uma função e requerem atenção na hora de dirigir:

P – park (parado, estacionado)
Usado para estacionar, dar partida e desligar o veículo. Enquanto ativada, bloqueia as rodas de tração.

N – Neutral (neutro)
É o famoso ponto morto. Esta posição é indicada tanto para dar partida quanto para desligar o carro. Também é usada quando o carro está parado, como em um momento rápido de embarque e desembarque. Não bloqueia as rodas de tração.

R – Reverse (ré)
É a conhecida marcha à ré. Ela é ativada com o ajuda do botão acoplado de câmbio e usada para quando for necessário dar ré no veículo.

D – drive (dirigindo)
Posição para quando o carro estiver em movimento. É a mais utilizada do câmbio, pois o motorista necessita apenas acelerar e frear.

Agora que você conhece um pouco sobre as funções do câmbio automático, que tal algumas dicas para ajudar na direção? Separamos neste artigo 7 coisas que você não deve fazer ao dirigir um carro automático. Continue lendo:

1 – Não deixe de observar o Lubrificante da Transmissão do Câmbio Automático

A maioria dos fabricantes informam quando o óleo tem que ser trocado. Em média, a substituição deve ser feita a cada 30 mil km rodados se for lubrificante mineral, e 50 mil km caso o lubrificante seja sintético.

Mesmo com essa recomendação, vale a pena ficar atento a sinais de que o óleo engrossou e precisa ser trocado. Entre eles estão a perda de rendimento do automóvel e a trepidação em arrancadas. Isso acontece porque a falta de lubrificação apropriada leva ao excesso de fricção dos discos de troca e dentes do conjunto. Caso você ignore os sintomas, o sistema pode superaquecer e parar de funcionar.

2- Nunca suba ladeiras em posição “D”

Este é um dos erros mais cometidos pelos motoristas que dirigem carros com câmbio automático. Caso você tenha que fazer um percurso com ladeiras diariamente, o correto é usar as marchas 1 ou L, dependendo do fabricante. Estas marchas são indicadas para uso severo, e evitam o desgaste desnecessário, prolongando a vida útil do câmbio.

3- Não troque de marcha quando o veículo para no semáforo

Deixar o carro em D nas paradas, no lugar de trocar para a N, é uma boa forma de economizar combustível. Além disso, também ajuda a estabilizar a temperatura da caixa. A economia é pequena, mas para quem está acostumado ao trânsito de cidades grandes pode sentir diferença na hora de abastecer. Alguns veículos, como Vectra, Marea e Scenic, possuem um solenóide especial que abaixo dos 3 km/h e com o pé no freio simula a posição “N”.

4- Trocar frequentemente a marcha “3ª” para “D”

Um erro bastante comum na troca de marchas é a alternância frequente de “D” para “3ª” e vice-versa, principalmente em trechos com muitas elevações, descidas e retas. Estas trocas podem causar problemas de lubrificação na transmissão.

Usar o recurso das reduzidas em subidas longas é, de fato, uma maneira eficiente de prolongar a vida útil do conjunto. No entanto, a velocidade do automóvel deve ser compatível com a marcha desejada, geralmente especificado pelo manual do proprietário. Nas transmissões com controle eletrônico, o módulo de controle fornece proteção de velocidade, impedindo o uso equivocado de uma determinada marcha, mas nem todos os veículos possuem este recurso é muitas vezes se engata a 3ª sem necessidade.

5- Não deixe o tanque com pouco combustível

Essa dica serve também para quem tem carro mecânico, mas é direcionada principalmente para os donos de veículos com câmbio automático. Para funcionar do jeito certo, os carros precisam ter uma pressão de fluído apropriada. Além disso, o combustível mantém diferentes partes do carro lubrificadas, e ajudam o motor também. Se o tanque está o tempo todo na reserva, tais partes se desgastarão muito mais rápido do que o normal.

6- Não confunda o freio com o pedal de embreagem manual

Este é um problema de quem está habituado com veículos de câmbio manual e recém começou a dirigir carros com câmbio automático. Este pequeno erro acaba prejudicando mais o sistema de freio do que a transmissão propriamente dita, mas não custa se policiar e evitar este deslize.

7- Nunca desengatar o “D” ou o “R” com o carro em movimento

Trocar a marcha no câmbio automático do “D” ou do “R” para o “N” ou para o “P” antes de o carro estar totalmente parado pode custar um alto investimento no reparo.
Isso tudo porque a transmissão é usada para parar o carro, e não os freios. Isso certamente causará danos irreversíveis ao câmbio com o passar do tempo.

Se o modelo do seu carro é um pouco mais novo, certamente não será possível passar o câmbio para a posição “P” enquanto estiver em movimento, pois há um sensor que impede tal ação, justamente para preservar a transmissão e evitar quebras.

Texto: Pemavel Veículos.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.
458 View